Siga Marcello Reis no FOICEbook

terça-feira, 22 de fevereiro de 2011

Ministério Público Federal entra na Justiça contra Lula - Será que vamos ter Justiça neste País?

Procuradoria entra com ação contra Lula por improbidade

O que mais chama a atenção é como o Lula não sabia disso....rsrsrs...
EU NÃO VI NADA, EU NÃO SEI DE NADA, EU NÃO ASSINEI NADA !!!! 
 LEMA DO LULA?
Lula pode perder direitos políticos por até 10 anos por favorecer banco do Mensalão.
SERÁ QUE VAMOS TER JUSTIÇA NESTE PAÍS? 
EU ESPERO...


PTralhas



O Ministério Público Federal no Distrito Federal entrou na Justiça contra o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e o ex-ministro da Previdência Social Amir Francisco Lando por improbidade administrativa.
Eles são acusados de utilizar a máquina pública para realizar promoção pessoal e favorecer o Banco BMG, envolvido no esquema do mensalão.

Segundo a Procuradoria, as irregularidades teriam aconteceram entre outubro e dezembro de 2004. Na ocasião, mais de 10,6 milhões de cartas de conteúdo propagandístico teriam sido enviadas aos segurados do INSS com dinheiro público.

As cartas informavam, conforme o Ministério Público, sobre a possibilidade de obtenção de empréstimos consignados com taxas de juros reduzidas.
A manobra teria custado cerca de R$ 9,5 milhões aos cofres públicos, gastos com impressão e postagem das cartas.

De acordo com a Procuradoria, não havia interesse público no envio das informações e a assinatura das correspondências diretamente pelo então presidente da República e pelo ex-ministro da Previdência foi realizada para promover as autoridades.
Outra irregularidade apontada pelo Ministério Público foi o favorecimento do Banco BMG, única instituição particular apta a operar a nova modalidade de empréstimo naquela época. Segundo a ação, chamou atenção a rapidez no processo de convênio entre o BMG e o INSS --durou apenas duas semanas, quando o comum é cerca de dois meses.

"Diante do apurado, podemos concluir facilmente que a finalidade pretendida com o envio das correspondências era, primeiramente, promover as autoridades que assinavam a carta, enaltecendo seus efeitos e, consequentemente, realizando propaganda em evidente afronta ao art. 37, 1º da CF e, ao mesmo tempo, favorecer o Banco BMG, única instituição particular apta a operar a nova modalidade de empréstimo", afirma o Ministério Público.
Para garantir a devolução dos valores gastos, a Procuradoria pede o bloqueio de bens dos acusados.

A assessoria de Lula informou que soube da ação por nossa reportagem e que iria acionar a defesa do ex-presidente para tratar do assunto.
fonte: Folha Poder

Lula o Papai da MENTIRA 

Não ao PT



Amir Francisco Lando

Amir Lando (Piratuba, 25 de abril de 1944) é um político brasileiro com base em Rondônia.
Em 1982, foi eleito deputado estadual. Em 1986, foi eleito suplente do senador Olavo Pires. Assumiu a vaga de senador em 1990, quando o titular Olavo Pires faleceu. Em 1992, foi escolhido relator da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que investigou o escândalo de corrupção envolvendo o então presidente Fernando Collor de Mello e seu tesoureiro da campanha eleitoral, Paulo César Farias, também conhecido como "P.C. Farias". Esta CPI ficou conhecida como "CPI do P.C.", e resultou no pedido de impeachment do presidente Collor.
Em 1994, candidatou-se ao senado, ficando em terceiro lugar. Em 1998, foi eleito senador pelo PMDB. Em 2005, em meio à suspeita de compra sistemática de votos que ficou conhecida como Escândalo do Mensalão, acabou sendo escolhido para presidir a CPMI do Mensalão e da Compra de Votos, que deveria investigar quais parlamentares receberam o dinheiro do esquema e – também – a suposta compra de votos para aprovação da emenda constitucional da reeleição. No entanto, esta CPMI acabou encerrada sem a aprovação de um relatório final.
Em 2006, Amir Lando foi relator da CPMI das Sanguessugas, que investigou o envolvimento de parlamentares com a Máfia das Ambulâncias. No mesmo ano concorreu ao governo de Rondônia. Ficou em quarto lugar com 44.155 votos.


Assinado
Marcello Reis
Fundador Revoltados ON LINE

Secretário afasta corregedores que aparecem em vídeo tirando a roupa da ex-escrivã

Não se deve combater um crime com outro crime - Abuso de Poder -

Secretário afasta corregedores que aparecem em vídeo de ex-escrivã

Anúncio foi feito por meio de nota na noite desta segunda.

Delegados da Corregedoria em SP deixaram escrivã nua à força.
O secretário da Segurança Pública de São Paulo, Antonio Ferreira Pinto, determinou na noite desta segunda-feira (21) o afastamento de dois delegados lotados na Corregedoria da Polícia Civil. Eles aparecem vídeo no vídeo abaixo, em que uma ex-escrivã é obrigada a ficar nua para ser revistada.
A cena foi gravada em 15 de junho de 2009, em uma sala do 25º DP, em Parelheiros, na Zona Sul de São Paulo, após a denúncia exclusiva do canal band, o vídeo caiu na internet e ganhou notoriedade.
Um terceiro delegado que também esteve envolvido na ação da Corregedoria já não integra mais os quadros do departamento, de acordo com a nota.
O vídeo exibe os corregedores tirando à força a calça e a calcinha de uma escrivã suspeita de corrupção. Ela respondeu a processo administrativo e foi exonerada da Polícia Civil. O inquérito criminal ainda corre na Justiça.
O secretário determinou a instauração de processo administrativo disciplinar para apurar "a responsabilidade funcional" de cada um dos corregedores, bem como do delegado titular da Divisão de Operações Policiais da Corregedoria à época, que, segundo a nota, "concorreu para o desfecho daquela intervenção policial".
O secretário também determinou a expedição de ofício ao procurador de Justiça "manifestando perplexidade com o requerimento de arquivamento do inquérito policial instaurado por abuso de autoridade pelo representante do Ministério Público".

Entrevista

Ex-escrivã se diz traumatizada até hoje

Em entrevista ao G1 nesta segunda, a ex-escrivã de 29 anos disse que se sente humilhada em dobro agora que o vídeo com a cena dentro da delegacia foi postado na internet. “É uma dupla humilhação, no dia e agora”, lamentou. Ela não quis ter o nome divulgado.

“Eles (da Corregedoria) entraram gritando, apontando armas. Naquele momento, eu não conseguia entender o que eles gritavam”, contou a ex-escrivã. Toda a sequência durou de 40 a 50 minutos. Ela disse não ter percebido quando a ação dos corregedores começou a ser filmada.

Segundo a ex-escrivã, em momento algum ela se recusou a ser revistada. Ela insistia apenas para que a revista fosse feita por uma mulher, como determina a lei. “Chamaram uma policial feminina e uma GCM (guarda-civil metropolitana) feminina, mas não deixaram que fizessem a revista”, disse.

“Na hora, senti desespero, acuada por aqueles homens, em uma situação humilhante. Na hora que tiraram a minha roupa, eu pedi pelo amor de Deus para não filmar a minha intimidade. Foi uma violência; como mulher, fui violentada”, enfatizou.
FONTE: blogdocabojulio, G1

video

Assinado
Marcello Reis
Fundador Revoltados ON LINE

Dilma uma enciclopédia PTralha !!! CONTRATA o Charles Henriquepedia Dilma !!!

Será que Dilma sabe qual é a capital do Brasil?
Bem capaz dela responder Pernambuco.


Será que Dilma sabe em que ano o Brasil foi descoberto?
Bem capaz dela responder 27 de outubro de 1945.


Será que Dilma sabe o nome de Tiradentes?
Bem capaz dela responder Luis Tirandentes Lula da Silva




Mas já sabemos que a assessoria da Presidente Dilma levou a culpa ao pesquisar na Internet no computador do PT , também o pc é do PT, só tem as verdades deles e mais nada, se digitar mensalão o computador aparece erro de configuração e reinicia novamente com a mensagem eu não sei de nada, eu não vi nada, eu não ouvi nada....
Apagão, Apagão, Apagão...chama o lobão que a daminha de vermelho errou novamente....


CONTRATA o Charles Henriquepedia Dilma !!!




video




Assinado
Marcello Reis
Fundador Revoltados ON LINE