Siga Marcello Reis no FOICEbook

sexta-feira, 4 de março de 2011

Viva chegou o Carnaval, o Brasil está uma festa só, não é mesmo ?

Aproveitem o carnaval, afinal o Brasil está uma maravilha só, 
não temos problemas, tudo está maravilhoso.

Aumento magnífico de R$ 5,00 para os Trabalhadores.

Míseros 63% de aumento para os Parlamentares
Míseros 133% de aumento para os Ministros
Míseros 144% de aumento para a Presidente do Brasil
Bolsa reclusão(bandidos) maior que o salário mínimo
Corrupção Política indo de vento em poupa.

Lula gastando seus míseros Bilhões.

Lulinha é o mais nova magnata do País

Senado jogando a Constituição na lama.

O procurado pela Interpool Paulo Maluf (PP-SP) e os mensaleiros Valdemar Costa Neto (PR-SP) Eduardo Azeredo(PMDB-MG) vão cuidar da Reforma Política do País

Mais de 1000 vidas ceifadas, e milhares de famílias desabrigadas na Região Serrana do Rio por Omissão e Negligencia  do 

Sr. Desgovernador Sergio Cabral e do Sr. Luiz Inácio Lula da Silva.
Justiça Brasileira exercendo com competência suas devidas funções.
Aumento do consumo de Álcool

Aumento do consumo de drogas, Crack em alta.

São Paulo debaixo d' água
Policia Militar espancando jovens em protesto contra o aumento da tarifa do transporte público em São Paulo, que diga-se de passagem é ótimo.

Ministério da Educação querendo introduzir APOLOGIA AO HOMOSSEXUALISMO para as nossas crianças de 7,8,9 e 10 anos

PNDH - 3 sendo implantando:
Legalização da Prostituição

Legalização da Invasões de Terras

Censura as religiões

Censura aos meios de Comunicação(internet)



Leiam o comentário e assistam esse vídeo abaixo antes de entrarem na grande folia

"Essa moça é BRILHANTE!!! Só um detalhe a acrescentar a sua fala: ela se manteve pelo Nordeste. Esqueceu-se dos milhões que rolam aqui no Sudeste no eixo Rio-SP (que retumbam quadruplicados pela força da publicidade concentrada nessa região). A LIESA (Liga das Escolas de Samba RJ), por exemplo, é uma superpotência MUITO MAIS RICA do que se imagina. As comunidades que se 'orgulham' de desfilar as fantasias, os pavilhões, as baterias super afinadas e ensaiadas em coreografias ritimadas, etc e tal, vivem esse momento de glória em escassos 55 minutos, vivendo o RESTO DO ANO a subir e descer os morros, pegando ônibus (quando têm grana para isso), passando necessidade e a LIESA não chega junto, não (pelo menos que eu tenha algum dia sabido). Pra onde vão os milhões dessa entidade? Tá certo que é uma entidade privada e que não deve explicações do que faz com seu dinheiro. Bem, em parte... Porque ao fisco deve sim. Mas, como neste País estamos numa pizza gigantesca... Não se tem onde reclamar. Mas, se tem onde divulgar e fazer barulho. E, esclarecer!" Paula Mesquita.


Enfim não podemos reclamar acessem o Link abaixo e caiam na folia...



Tudo lindo, tudo maravilhoso....O Brasil está 100%


Assinado
Marcello Reis
Fundador Revoltados ON LINE

Exclusivo: Vídeo mostra o esquema da Bolsa Corrupção !!!

Exclusivo: Vídeo mostra deputada federal Jaqueline Roriz recebendo dinheiro do mensalão do DF

Filha do ex-governador Joaquim Roriz foi flagrada ao lado do marido recebendo propina de Durval Barbosa, pivô do esquema

04 de março de 2011 


Vannildo Mendes/BRASÍLIA - O Estado de S.Paulo
BRASÍLIA - Um vídeo inédito, em análise no Ministério Público, mostra a deputada federal Jaqueline Roriz (PMN-DF), filha do ex-governador do Distrito Federal Joaquim Roriz, junto com o marido, Manoel Neto, recebendo um maço de dinheiro das mãos do ex-secretário de Relações Institucionais do DF, Durval Barbosa. O vídeo foi gravado na campanha eleitoral de 2006, na sala de Barbosa, delator do escândalo de corrupção conhecido como "mensalão do DEM". O esquema foi desmantelado pela operação Caixa de Pandora, da Polícia Federal, e acabou derrubando o governador José Roberto Arruda.
Assista à íntegra do vídeo:

portal Estadão.com.br teve acesso ao vídeo e há uma semana tem tentado falar com a deputada, que foi procurada em seu gabinete, na residência e por telefone. Avisada do teor das imagens, a assessoria da deputada disse que ela estava em viagem e não deu retorno até a publicação desta reportagem. Ela sempre negou com veemência qualquer envolvimento dela e do pai no esquema. Em discurso, em abril passado, ela chamou de "cara de pau" a deputada Eurides Brito (PMDB), cassada após a divulgação de vídeo em que aparece recebendo propina de Barbosa e colocando o dinheiro numa bolsa de couro.
O vídeo, o 31º da chamada "coleção da corrupção no DF", mostra o casal recebendo e colocando um maço de R$ 50 mil numa mochila, reclamando que o valor estava abaixo do combinado e negociando novas contribuições para a campanha de Jaqueline, que se elegeu deputada distrital naquele ano. "Rapaz, não é fácil ser candidato. Resolve isso para mim cara!", apela Neto, ao ser avisado de que a quantia ficaria entre três e cinco remessas e não 
seis, como combinado.






Que cara de pau, por isso o Governo anterior adotou a Bolsa, a cueca, as meias e tudo que tivesse espaço para colocar o dinheiro sujo, é Bolsa Família, é Bolsa Corrupção, é Bolsa Aloprados, é Bolsa Mensalão, Bolsa Sanguessugas, é Bolsa Lulão, é Bolsa Dilmão, é Bolsa pra tudo quanto é lado.
Só  não existe as Bolsas: 
BOLSA HONESTIDADE, A BOLSA MORALIDADE E A BOLSA DECÊNCIA para esse POLÍTICOS ATUAIS.


O que mais vimos no Governo do Lula foi Bolsa de tudo quanto é tipo, também quem deveria dar exemplos não deu, vejam o Lula e a Dilma, até hoje eles defendem O GRANDE MESTRE DO MENSALÃO, ZÉ DIRCEU vulgo Zé Drão.

Assinado
Marcello Reis

Fundador Revoltados ON LINE 

FENOMENAL - TESE DE MESTRADO NA USP por um PSICÓLOGO


Após ler está essa tese de mestrado, imediatamente me veio a mente Lula, é por isso que ouvimos dizer que o POVÃO o aceita, porque a burguesia fede !!!
Essa tese serve para todos os Políticos Brasileiros que se julgam acima de qualquer ser humano.




'O HOMEM TORNA-SE TUDO OU NADA, CONFORME A EDUCAÇÃO QUE RECEBE'

'Fingi ser gari por 1 mês e vivi como um ser invisível'

Psicólogo varreu as ruas da USP para concluir sua tese de mestrado da 'invisibilidade pública'. Ele comprovou que, em geral, as pessoas
enxergam apenas a função social do outro. Quem não está bem posicionado sob esse critério, vira mera sombra social. 

Plínio Delphino, Diário de São Paulo.



O psicólogo social Fernando Braga da Costa vestiu uniforme e trabalhou um mês como gari, varrendo ruas da Universidade de São Paulo.

Ali,constatou que, ao olhar da maioria, os trabalhadores braçais são 'seres invisíveis, sem nome'.

Em sua tese de mestrado, pela USP, conseguiu comprovar a existência da 'invisibilidade pública', ou seja, uma percepção humana totalmente prejudicada e condicionada à divisão social do trabalho, onde enxerga-se somente a função e não a pessoa. Braga trabalhava apenas meio período como gari, não recebia o salário de R$ 400 como os colegas de vassoura, mas garante que teve a maior lição
de sua vida:

'Descobri que um simples bom dia, que nunca recebi como gari, pode
significar um sopro de vida, um sinal da própria existência', explica o
pesquisador.

O psicólogo sentiu na pele o que é ser tratado como um objeto e não como um ser humano.

'Professores que me abraçavam nos corredores da USP passavam por mim, não me reconheciam por causa do uniforme. Às vezes, esbarravam no meu ombro e, sem ao menos pedir desculpas, seguiam me ignorando, como se tivessem encostado em um poste, ou em um orelhão', diz.
No primeiro dia de trabalho paramos pro café. Eles colocaram uma garrafa térmica sobre uma plataforma de concreto. Só que não tinha caneca. Havia um clima estranho no ar, eu era um sujeito vindo de outra classe, varrendo rua com eles. Os garis mal conversavam comigo, algunsse aproximavam para ensinar o serviço.

Um deles foi até o latão de lixo pegou duas latinhas de refrigerante cortou as latinhas pela metade e serviu o café ali, na latinha suja e grudenta. E como a gente estava num grupo grande, esperei que eles se servissem primeiro.

Eu nunca apreciei o sabor do café. Mas, intuitivamente, senti que deveria tomá-lo, e claro, não livre de sensações ruins. Afinal, o cara tirou as latinhas de refrigerante de dentro de uma lixeira, que tem sujeira, tem formiga, tem barata, tem de tudo. No momento em que empunhei a caneca improvisada, parece que todo mundo parou para assistir à cena, como se perguntasse:
'E aí, o jovem rico vai se sujeitar a beber nessa caneca?' E eu bebi.
Imediatamente a ansiedade parece que evaporou. Eles passaram a conversar comigo, a contar piada, brincar.

O que você sentiu na pele, trabalhando como gari?
Uma vez, um dos garis me convidou pra almoçar no bandejão central.

Aí eu entrei no Instituto de Psicologia para pegar dinheiro, passei pelo
andar térreo, subi escada, passei pelo segundo andar, passei na biblioteca, desci a escada, passei em frente ao centro acadêmico, passei em frente a lanchonete, tinha muita gente conhecida. Eu fiz todo esse trajeto e ninguém em absoluto me viu.

Eu tive uma sensação muito ruim. O meu corpo tremia como se eu não o dominasse, uma angustia, e a tampa da cabeça era como se ardesse, como se eu tivesse sido sugado. Fui almoçar, não senti o gosto da comida e voltei para o trabalho atordoado.
E depois de um mês trabalhando como gari? Isso mudou?
Fui me habituando a isso, assim como eles vão se habituando também a situações pouco saudáveis. Então, quando eu via um professor se aproximando - professor meu - até parava de varrer, porque ele ia passar por mim, podia trocar uma idéia, mas o pessoal passava como se tivesse passando por um poste, uma árvore, um orelhão.
E quando você volta para casa, para seu mundo real?
Eu choro. É muito triste, porque, a partir do instante em que você está
inserido nessa condição psicossocial, não se esquece jamais.

Acredito que essa experiência me deixou curado da minha doença burguesa.

Esses homens hoje são meus amigos. Conheço a família deles, freqüento a casa deles nas periferias. Mudei. Nunca deixo de cumprimentar um trabalhador.

Faço questão de o trabalhador saber que eu sei que ele existe.

Eles são tratados pior do que um animal doméstico, que sempre é chamado pelo
nome. São tratados como se fossem uma 'COISA'.



*Ser IGNORADO é uma das piores sensações que existem na vida!




Assinado
Marcello Reis
Fundador Revoltados ON LINE

Pega o Lula !!!

A Fantástica saga de

ZOOLÓGICO E LULU



Impressionante como o ZOOLÓGICO enriquece, basta ser o zelador...
A impunidade neste País de antas é coisa pra jumento nenhum colocar defeito.
Basta ter o dom da mentira circulando com a cachaça nas veias, ser analfabeto para assinar documentos sem saber ler, apoiar mensaleiros, sanguessudas e aloprados e pronto, você enriquece e sai numa boa, Brasil o País que envergonha a honestidade.



Lula o Papai milagroso Paguro Traíra .....




Assinado
Marcello Reis
Fundador Revoltados ON LINE