Siga Marcello Reis no FOICEbook

terça-feira, 26 de junho de 2012

ACIDENTE DO GOL 1907, ÀS VERDADES QUE NÃO SÃO MOSTRADAS...



‎"Toda verdade passa por três estágios. No primeiro, ela é ridicularizada. No segundo, é veementemente antagonizada, somente no terceiro estágio, ela é aceita."


                                                   

Isto é como elles dizem ter acontecido, só q não foi o q aconteceu, pq o vídeo mostrou q os pilotos do Legacy se questionaram sobre o q bateram, veja a proximidade q a mídia disse q aconteceu o fato, os pilotos do Legacy foram escondidos pelo governo Brasileiro, eles estão voando no gringo somente o controlador de voo q nada tinha haver com isso foi condenado, sendo q o plano de voo está na carta de navegação e JAMAIS os pilotos saíram no nível de voo q a mídia disse q saíram.
Pra quem gosta de aviação e acidentes aéreos, aqui vai um vídeo sobre o acidente do GOL 1907, gostaria q vcs prestassem bastante atenção no q diz o jornalista q dá o relato sobre o ocorrido, aos 9:05 min deste vídeo e tirem as suas conclusões sobre o ocorrido, só pergunto uma coisa: Assassinaram 154 seres humanos para desviar o foco da mídia com a compra do dossiê contra os tucanos no dia em q o GOL caiu, lembrem-se da data do acidente 29/09/2006, estávamos às vésperas de uma eleição presidencial com o nome do Lulla pipocando na mídia com a compra do dossiê fajuto, por 1 milhão e 700 mil reais, alguém aqui sabe me responder quem foi o mandante da compra do tal dossiê? Veja o q diz a Elaina Cantanhendê sobre os fatos e as coincidências
I N A C R E D I T Á V E I S...

E só no Brasil q a física é mutável, esqueceram de aplicar a 3ª Lei de Newton neste caso, onde o avião com a massa maior caiu e o de massa menor sequer desviou de proa...

Começo este tópico, tentando lhes mostrar um fato que ocorreu há pouco tempo, e gostaria que todos pudessem ver, como passar perto de um avião, é uma coisa que aterroriza, quem não está  querendo que isto aconteça, ainda mais, quando estamos em baixa altitude e prontos para o pouso, com a velocidade baixa e com o foco voltado para a frente. Note na matéria e na quantidade de palavrões que o piloto da FAB de um T-27 Tucano, fala, ao ver o GOL passando a 60 METROS ACIMA DELE.


Isto sim, é uma demonstração real de uma real situação e não, de uma situação inventada por indivíduos corruPTos, que fazem de tudo para se sustentar no poder, tanto que, o Legacy continua em uma base militar, não houve investigação civil e os militares ficaram uma semana a mais no meio do mato, dinamitando os destroços, agora vejam o detalhe deste outro vídeo, e notem o que diz o jornalista que estava dentro do Legacy aos 9 minutos e 8 segundos, ele diz um pouco antes que ouviram um tremendo "BANG" e complementa neste momento o raciocínio, o que seria mais plausível.


Agora, a pergunta que não quer calar, porque elles derrubaram o GOL? É simples de responder, escolheram um vôo da GOL para desviar a atenção do povo, com relação ao escândalo da compra do dossiê, cujo o qual, o nome do PRESIMENTE DA ESTELLA estava por de trás e até hoje, não sabemos quem foi o mandante, a GOL foi aberta com uma dívida no INSS do grupo Áurea de mais de 200 milhões, com as articulações do Nenê Constantino e seu amiguinhos de Brasília, note: Alguém se lembra do Roriz partilhando dinheiro público com o mesmo Nenê Constantino em seu escritório? Logo depois o Roriz fez beicinho e entregou o cargo, quando explodiu este escândalo, porque ele agiu desta maneira? Para que a imprensa que também é corruPTa, não investigasse para não chegar neles.É duro acreditar no que falo, dizem que sou louco, mas procurem entender a 3ª lei de newton, ação e reação, experimentem jogar dois carros de ferro, um de contra o outro e vejam o que acontece com eles, o Legacy poderia ter o material mais rígido do mundo na ponta da asa, mas no choque, ele no mínimo teria derivado de proa, e mais, o profundor do Legacy, é totalmente móvel para poder trimar as tendências de subir e descer, quando o avião está pesado no bico, ou pesado na cauda.

Caso ocorresse um choque frontal, com ambos voando a 850Km/h, a velocidade no momento do choque foi de 1700 kmh, o profundor teria sido arrancado,pois ele, não é como a asa de um avião, que é uma peça inteira , outro detalhe que me intriga muito, é saber que a asa do Legacy não sofreu um empenamento, uma vez que o choque foi frontal e a força G sofrida pelo metal teria empenado. Veja o que um pássaro faz, quando bate na asa de um avião.

Irei mostrar umas fotos com estragos causados por pássaros em aviões, eles tem a massa infinitamente menor, a velocidade deles é mil vezes menor do que a de um avião vindo no sentido contrário, e veja o estrago que ele faz em um avião.

 

 Este foi o estrago feito n Legacy, e a mídia disse que a ponta da asa passou rasgando a asa do GOL q é 10 x mais resistente e grossa do q o winglets do Legacy, e o mais curioso disso tudo, é ver qur o Legacy não teve um desvio de proa e os pilotos ainda se questionaram no que haviam batido...

Note que o profundor do Legacy, é uma peça móvel e não fixa na estrutura, se houvesse um choque frontal, esta peça inteira teria sido sacada no voo e o avião cairia, pois a velocidade no momento do impacto somando a velocidade das duas aeronaves, era de 1700km/h, imagine a força G sofrida pelas asas no momento do impacto, e veja nas fotos abaixo, o resultado do choque de aviões com urubus, para você tirar as suas conclusões. PENSE!



    
 Este é o resultado de um choque entre um urubu e um avião, note q o urubu não tem a mesma aceleração q um boeing e muito menos o peso é igual, e veja o tamanho do estrago q ele faz ao se chocar com um avião, imagine bater dois aviões como dizem ter batido o GOL e o Legacy, e o avião de massa maior cair e o de massa menor sequer relatar um desvio de proa.


                                                              

O pássaro quase cortou a asa do Navajo ao meio, isto pq ele pesa somente de 2 a 3 kg

 

  F111 colidiu com um pássaro e note o estrago no randome

                                                          

Turbina de Airbus atingida por um pássaro, veja o estrago...

                                                              

B-737 colidiu com um pássaro no randome


                                                                           

Neste caso o pássaro entrou pelo randome

                                                                           

E veio parar aqui...
    
Xavante colidiu com um urubu em voo

Esta foto aqui mostra o pequeno estrago feito na ponta da asa do Legacy, note no detalhe da foto que o material composto da mesma, está retorcido para baixo, ou seja, algo bateu nesta parte do avião de cima para baixo, e não como disseram ter batido, pois, se fosse da maneira como falaram, o material deveria estar cisalhado para traz e não retorcido para fora...Salve e amplie a foto para ver o detalhe.

Aúdio da cabine de comando do Legacy e relatos dos ocupantes

Passava das 19h56m54 Zulu, quando o Legacy cruzava a selva, acima do território do município mato-grossense de Peixoto de Azevedo, algo misterioso e apavorante aconteceu. 
Ouviu-se na cabine de comando um som seco de impacto, captado pelos microfones CAM (Cockpit Area Microphones) e registrado numa das caixas-pretas, o CVR (Cockpit Voice Recorder), gravador de vozes da cabine de comando. O avião deu uma abrupta guinada para a esquerda. 
Seguiram-se dois gemidos do comandante Lepore, “Uh, oh”, a desconexão imediata do piloto automático e três avisos estridentes (chimes) de alarme. 
– What the hell was that? (Que diabos foi isso?) – Lepore perguntou. 
– Nós perdemos um dos winglets (dobra para cima da ponta da asa) – respondeu o copiloto, assustado, mas não em pânico. 
– Did we? (Perdemos?) Where the fuck did he come from? (De que porra de lugar ele veio?) – Joe Lepore percebeu que haviam colidido com alguma coisa. – O.k., vamos descer, declarando uma emergência. 
Foi a vez de Paladino gemer: 
– Uh. 
Lepore falou ao microfone: 
– Brasília, Rádio Brasília, Brasília, November Six Hundred X-Ray Lima. 
Paladino avisou o comandante que este deveria usar a frequência de emergência. 
– Vinte e um cinco (referia-se a 121,5 mega-hertz). 
Lepore, que não se esquecera disso, confirmou: 
– Vinte e um cinco. 
– Precisamos manter a velocidade baixa – sugeriu o copiloto. E tentou minimizar o incidente: 
– Nós não estamos com uma descompressão explosiva – Paladino fez valer sua maior experiência em jatinhos da Embraer. 
– Fuck it – o CVR registrou o “comentário” do comandante. Mas logo sua voz ficou calma e clara quando ele voltou a chamar Brasília. 
– Brasília, Brasília, November Six Zero Zero X-Ray Lima, emergência. 
Sentado numa das poltronas da cabine de passageiros, o vice-presidente executivo da ExcelAire, David Rimmer, sentira o forte sacolejo, viu que a ponta da asa esquerda desaparecera e, por via das dúvidas, levantou-se e foi até o cockpit informar os pilotos. 
A pergunta-palavrão veio agora de Paladino: 

– Where the fuck did he come from?  (De onde esta porra veio?)

As lembranças do colunista Joe Sharkey foram, dias depois, registradas em um artigo de jornal: 
“Sem aviso, senti um terrível solavanco e ouvi uma batida forte, seguidos de um silêncio assustador, a não ser pelo zumbido dos motores. E então duas palavras das quais jamais me esquecerei: ‘Fomos atingidos’, disse Henry Yandle, um dos companheiros de viagem, de pé no corredor próximo à cabine de comando do jato Embraer Legacy 600.” 
Sharkey levantou a cortina plástica da janela. Viu que o dia ainda estava claro, embora com o sol se avermelhando e já próximo à linha do horizonte. Viu também o verde-escuro da floresta, se estendendo até onde os olhos podiam distinguir. Na extremidade da asa, em lugar do winglet, havia um rasgão indecente e irregular, com fiapos de fibra de carbono tremulando ao vento. 

– Que porra nós atingimos? – ainda perplexo com o incidente, Lepore perguntou a Paladino e a si próprio. Mas logo voltou a pensar nos centros de auxílio de terra. Apertou, no manche, o botão do microfone e transmitiu, às cegas, para qualquer um que pudesse ouvir: 

– Brasília, Brasília, November Six Hundred X-Ray Lima. Temos um problema estrutural. Mayday, mayday– completou. 

                                                                                                                    Legacy parkeado na pista da Serra do Cachimbo e a pequena avaria no Winglets e no Profundor


Amigos, os militares disseram que os índios não deixam ninguém ir lá, é mentira, eles não querem que investiguem este caso, pois dinamitaram os destroços alegando BOGUS PARTS, dizendo que alguém poderia ir no meio do mato retirar as peças do avião, quando eles deveriam ter resgatado todos os destroços e levado para o CENIPA, ou Seattle para uma melhor investigação, até para que pudessem expedir um relatório final sobre este "acidente" envolto em perguntas sem respostas... Porque o governo Brasileiro escondeu os pilotos do Legacy, que sequer deram uma entrevista para a imprensa brasileira naquela época? Porque os pilotos estão livres cumprindo penas sociais nos EUA, após matarem 154 seres humanos, como dizem as autoridades brasileiras?
    DESTROÇOS DO GOL INCENDIADOS NO MEIO DO MATO, PARA SUMIREM COM AS EVIDÊNCIAS DE UMA POSSÍVEL EXPLOSÃO INTERNAR OU ALGUM ARTEFATO O ATINGIU NA ALTURA DA CAUDA PELO LADO ESQUERDO DO APARELHO

Eles dizem que o acidente foi assim, como se a ponta da asa do Legacy fosse uma faca quente e a asa do GOL fosse uma manteiga, preste bastante atenção...Engraçado é a asa do Legacy não ter sofrido nenhum empenamento para trás com o impacto que eles dizem que os aviões sofreram.

Essa é a história para boi dormir que o governo fez a mídia contar, e simplesmente esqueceram ou aboliram a 3ª Lei de Newton, Ação e Reação, só no Brasil do Lulla que a física é mutável...


Irei citar um acidente que ocorreu nos EUA, o TWA 800. No dia 17 de julho de 1996, um dia quente de verão, um Boeing 747 da TWA embarcou 230 passageiros, no Aeroporto JFK em New York. Antes da decolagem, o avião havia permanecido na pista durante duas horas e meia, fazendo com que o combustivel torna-se volátil. O avião decolou, uma decolagem tranqüila e rotineira. Porém doze minutos após a decolagem o avião sumiu do radar dos controladores de tráfego aéreo. Testemunhas de outras aeronaves próximas afirmam terem visto duas bolas de fogo na costa de Long-Island. Horas depois a fuselagem destruída de uma aeronave foram encontradas boiando no mar.

Do ocorrido
Depois de algumas horas a notícia da queda do vôo da TWA-800 fora confirmada. A imprensa ja divulgava imagens dos destroços do avião em alto mar , nos noticiarios ao vivo. Depois de doze minutos que o avião explodiu, logo atras da cabine foi verificado que a cabine se partiu, dividindo o avião em duas partes. O cockpit mergulhou "de cabeça" em direção ao mar. Já a cabine de passageiros, com os motores ainda em funcionamento , subiu até uma altitude elevada e depois perdeu a força e mergulhou em direção ao mar. Todos os 230 passageiros morreram.

As investigações da NTSB(National Transpostation Safety Board) indicam que a causa provável do acidente do vôo 800 da TWA foi uma explosão no depósito central provocada pela combustão de uma mistura de ar aquecido e querosene. O combustivel se aqueceu tornando-o instável e volátil. Uma pequena faisca de 75mJ foi responsável da explosão do avião, contudo o que causou a faisca nunca foi provado, pois o avião ainda era considerado bom, e com boa manutenção.


Solução
Dez anos depois do acidente, foram cobradas medidas sérias para evitar outros acidentes. Porém nunca antes aconteceu nenhum acidente parecido com esse, tornando dificil uma solução para esse problema, uma vez que ele só aconteceu uma vez. Depois desse acidente tornou-se obrigatório a colocação de um gás não inflamável quando não há combustivel nos tanques para evitar o superaquecimento e uma possivel explosão.

É disto que os militares Brasileiros estão com medo, de expedir um laudo conclusivo e informar para o mundo, as mentiras que elles contaram para o povo Brasileiro, que acreditou neste conto do vigário, nos EUA, eles passaram 2 anos mergulhando todos os dias para resgatar os destroços do avião que estava no fundo do mar, e no Brasil, os militares dinamitaram os destroços e vieram com a desculpa de que seria muito caro resgatar os destroços, e que os índios não queriam ninguém lá naquela área, e tem mais, se notarem no que diz o jornalista no vídeo, que um 747 cargueiro os orientou com relação a uma pista no mato, vale ressaltar que no Brasil, não temos aviões 747 cargueiros, aliás, nem de passageiros este modelo de avião não existe, ou seja, se a informação do 747 cargueiro for verídica, eles foram então, orientados por algum avião de fora do país, notem também mais um detalhe, o avião pousou em uma base aérea militar, uma vez que ele estava voando e tinha uma rota definida, eles dizem que baixaram de altitude para achar a pista, ora! Se você está alto, não teria nexo baixar para procurar a pista, porque, quanto mais alto, a amplitude de visão é muito maior e o consumo do avião é menor, a pergunta que não quer calar: Que 747 foi este que orientou os pilotos a pousar na serra do cachimbo, na base aérea militar? E porque os pilotos não continuaram voando para MAO (Manaus) uma vez que eles já tinham este plano de vôo.

O que mais intrigou na época dos fatos, foi que o governo Brasileiro, escondeu os pilotos e a imprensa não pode entrevistá-los, e hoje, eles estão soltos, voando livres e sem peso na consciência, porque eles sabem qual foi a verdade e ninguém mais falou nisto; Andei conversando com uma advogada das famílias e ela me disse que todos os familiares estão sendo "comprados", ou melhor, indenizados para que não mexam mais no caso, isto é mais intrigante ainda.


Chegou até mim estes dias está foto, que mostra alguns detalhes sobre este acidente, alguns detalhes como o trem de pouso baixado e travado, foi devido a força G sofrida pelo aparelho no momento do mergulho, o trem de pouso cai automaticamente pela força da gravidade exercida no avião, acima de 6 G´s o trem de pouso desce e trava sozinho, é um dispositivo de segurança para que seja utilizado na falta do sistema hidráulico da aeronave. Note no detalhe da foto onde indica as tampas de inspeção que não estão em seus devidos lugares, com os indícios de explosão para que estas fossem arrancadas, note também vestígios de fogo em ambos os motores, eles foram arrancados com a força G.A pergunta que não quer calar é: Porque fizeram isto com este aparelho? Quem fez isto? Porque os militares demoraram 2 anos para expedir um laudo conclusivo sobre o acidente? Porque os destroços do avião não foram resgatados para uma melhor investigação sobre o acidente e teve os destroços dinamitados, alegando Bogus Parts?

Os pilotos do Legacy dizem terem sido orientados a pousas em uma pista MILITAR na serra dos Carajás, orientados por um 747 cargueiro q passava no local, detalhe curioso é q no Brasil, não temos 747 cargueiro, teria sido realmente um cargueiro q os orientou??? Pq não trazem os pilotos do Legacy aqui para darem explicações sobre o ocorrido, demoraram 2 anos para divulgarem um laudo conclusivo, e os militares ficaram 1 semana no mato dinamitando os destroços, quando deveriam tê-los trazidos para o CENIPA ou mandado para a Boeing, para serem analisados até para fins de investigação, notem no detalhe da foto aqui, o q realmente aconteceu, agora a pergunta q não quer calar: Quem fez isto? O motivo a gente já sabe, mas quem fez isto???

Quero ver o dia em q irão abrir a caixa de Pandora deste governo assassino e covarde... VAGABUNDOS COMUNISTAS DE MERDA, SÓ EM UM AVIÃO ASSASSINARAM QUASE QUE A MESMA QUANTIDADE DE MILITANTES COMUNISTAS QUE OS MILITARES MANDARAM PARA O INFERNO, ESTES QUE MORRERAM NO ACIDENTE DO GOL NÃO ERAM MILITANTES, ERAM PESSOAS INOCENTES E Q TINHAM FAMÍLIAS Q FORAM DESTRUÍDAS, PELA GANÂNCIA PELO PODER, PERDI 3 GRANDES AMIGOS NESTE ACIDENTE E 3 COLEGAS DE PROFISSÃO, UM DIA VCS TERÃO Q PRESTAR CONTAS DISTO TUDO, CUSTE O QUEU CUSTAR...

Indico alguns sites onde podem ser encontrados mais informações sobre o acidente.




Famílias exigem explicações sobre a tragédia com Boeing.Um grande ponto de interrogação, dor, revolta e o desejo de justiça. Após setenta dias, é isso o que ficou para familiares e amigos das vítimas do acidente com o avião da Gol Linhas Aéreas, que fazia o vôo 1907, e que caiu após uma colisão com o avião Legacy de propriedade da empresa americana Excel-Aire. Os 154 ocupantes do avião da Gol morreram. A falta de informações concretas sobre o que realmente aconteceu na tarde do dia 29 de setembro causa muita angústia. Tudo o que sabem vem por meio de reportagens veiculadas pela imprensa. E diante de revelações feitas nesta semana em uma revista de circulação nacional, uma das famílias vai entrar com um processo contra a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). 

Eliane Fontoura, mãe de André Fontoura, que morreu no acidente - ela mora em Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba -, ficou indignada ao ler as declarações do presidente da Infraero, brigadeiro José Carlos Pereira, à revista IstoÉ desta semana. Na reportagem, ele fala que a Aeronáutica e a Anac já sabiam que não havia sobreviventes duas horas depois do acidente. No entanto, durante 48 horas o avião da Gol teve o status de desaparecido. A confirmação só veio no dia 1.º de outubro.

Pereira ainda revela que duas horas após a colisão, quando as turbinas ainda estavam aquecidas, cinco homens do esquadrão de elite da Aeronáutica desceram até o local do acidente e ficaram guardando os corpos para que os animais da selva amazônica não os comessem. ?Esconderam das famílias por 48 horas por causa das eleições (realizadas no dia 1.º de outubro)! Esconderam tudo. Nos fizeram de idiotas por 48 horas. E entregaram o meu filho podre, dez dias após o acidente. Isso não dá para aceitar. Eu exijo respeito porque mataram o meu filho dentro do avião da Gol aos 31 anos de idade. O governo brasileiro deve uma satisfação para a gente. Foi uma afronta a todas as famílias. Não desculpo o governo por ter entregado o meu filho podre?, conta Eliana, indignada. Por isso, ela vai entrar com um processo contra a Anac. A família Fontoura foi a primeira a ingressar com uma ação contra a ExcelAire nos Estados Unidos.

Rosane Prates Amorin Gutjahr, viúva de Rolf Ferdinando Gutjahr, uma das vítimas paranaenses do acidente, foi quem entrou com um pedido de liminar na Justiça Federal para que os pilotos americanos do Legacy permanecessem no Brasil até o final das investigações. Anteontem, a Justiça considerou que não havia necessidade para isso e os pilotos foram liberados. ?A decisão foi péssima. Eles mataram 154 pessoas e vão voltar para os Estados Unidos?, afirma.

Para Rosane, era essencial que os pilotos ficassem no Brasil. Ela faz a comparação com um acidente de automóveis. ?Se um carro está na contramão e bate em alguém, de quem é a culpa? Dos buracos, do Detran, da Polícia Rodoviária ou do motorista? É do motorista. No acidente da Gol, o fato de o controlador ter ou não visto não diminui a responsabilidade dos pilotos americanos?, comenta.

Tanto Rosane quanto Eliane não têm dúvidas: os culpados pelo acidente são os pilotos americanos Joseph Lepore e Jan Paladino. ?Após uma semana, um perito dos Estados Unidos, a pedido do nosso advogado, Leonardo Amarente, veio aqui e nos explicou tudo o que havia acontecido. Ele já sabia e tinha certeza que o transponder estava desligado. Se o acidente tivesse acontecido nos Estados Unidos, ocasionado por pilotos brasileiros, eles já estariam presos e talvez no corredor da morte. Eles não seguiram a carta de vôo, então são culpados?, avalia Eliane.

Rosane deixa no ar outras perguntas, que até agora não tiveram respostas. ?Onde estão os exames feitos nos pilotos americanos logo após o pouso na base aérea de Cachimbo? Por que não foi feita uma perícia interna no Legacy quando o mesmo pousou em Cachimbo?  Pelo que dizem alguns técnicos, o tipo de avarias no Legacy indica que ele não deveria estar voando em linha reta. Já foi verificado que o piloto da Gol acionou o trem de pouso e colocou força no manche. Quando isto aconteceu? Pode ter buraco negro na cobertura de radar, mas os aviões não cruzam os oceanos apenas com a carta de vôo e a comunicação por rádio? Existem muitas divergências?, relata.

Desvio de notícias com cunho puramente político

Para Eliane Fontoura e Rosana Gutjahr, o caos que acontece nos aeroportos não tem qualquer tipo de relacionamento com o acidente do vôo 1907. A divulgação de notícias sobre os problemas e atrasos de pousos e decolagens acabou afastando o acidente da mídia. ?A crise na Aeronáutica não tem nada a ver com o acidente. Misturaram tudo. A população está achando que os culpados são os controladores, o que não é verdade?, afirma Eliane.

Rosane acredita que o direcionamento de parte da mídia para a culpa dos controladores e do governo federal tem um cunho político. ?A base do problema é o não-seguimento do plano de vôo. Pronto. O resto foi conseqüência. Mas a origem do problema é esta. A crise aérea desviou totalmente o foco das investigações. A falta de informações traz angústia e nós só estamos pedindo bom senso e justiça?, argumenta.

Gol

O primeiro atendimento da Gol Linhas Aéreas para os familiares e amigos das vítimas foi excepcional, de acordo com Eliane Fontoura. ?A comissão de frente da Gol nos atendeu com muita atenção. Mas nós só conhecemos a Gol do balcão?, afirma Eliane. Ela ainda teve um problema sobre o plano de saúde prometido pela empresa. O benefício foi concedido para ela e para o seu ex-marido, pai de André, mas depois foi retirado sem qualquer aviso.

Rosana conta que a Gol ligou para ela apenas cinco vezes desde o dia do acidente. ?A primeira foi para ver o cemitério onde queria enterrar o meu marido; depois foi sobre o plano de saúde com duração de um ano; em terceiro, era para tratar sobre o seguro obrigatório, de R$ 14 mil, que ainda não depositaram; na quarta ligação, a Gol queria uma reunião para tratar de indenização, o que eu não quis fazer agora; e a última vez para informar sobre a devolução dos pertences. Qualquer outro tipo de informação eu tive que correr muito atrás?, declara.

No entanto, Rosana ressalta que isso não é o relevante e que não vai mudar nada sobre o que já aconteceu. Para ela, o foco das famílias agora é o de lutar para que os responsáveis pelo acidente sejam punidos.

A assessoria de imprensa da Gol Linhas Aéreas informou que a companhia permanece com o compromisso de assistência total e comunicação direta com todas as famílias. Sobre o plano de saúde de Eliane Fontoura, a empresa diz que assuntos desse tipo (benefícios e indenizações) são tratados diretamente com a família, sendo um tema reservado e que não será divulgado para a imprensa.

Espera sem definição e poucas informações

Lígia Martoni e Joyce Carvalho

O presidente da Associação dos Familiares e Amigos das Vítimas do Vôo 1907, Jorge André Cavalcante, que perdeu um sobrinho no acidente, conta que a maior preocupação das famílias é com relação à falta de clareza das informações que recebem. Passados dois meses da tragédia, ainda não é possível apontar responsabilidades ou participar diretamente das apurações. Tamanha falta de respostas aumenta ainda mais a insegurança das famílias. ?E nos consta que as investigações vão demorar ainda mais oito meses?, lamenta.

Além do tempo de espera, as famílias se preocupam também com o rumo a ser tomado no que concerne à punição dos responsáveis. ?Sabemos que os controladores têm culpa, mas o foco está sendo colocado somente sobre eles. E quanto aos pilotos do Legacy? Eles também são responsáveis, pois não seguiram as orientações e procedimentos que deveriam?, afirma o familiar, temendo que os americanos não sejam penalizados.

De acordo com Jorge, que contratou um experiente advogado na área de Direito Aeronáutico, diversos erros são apontados aos pilotos da aeronave que saiu praticamente ilesa à tragédia.
O piloto tem um mapa que mostra a rota e quais freqüências deve usar. Se recebeu o número errado, por que não usou o mapa para verificar a freqüência correta do lugar que sobrevoava? Sabemos que o transponder tinha um defeito de fabricação, mas por que ele não verificou o funcionamento??, indaga. Jorge André também não se conforma com o fato de os pilotos não terem questionado o plano de vôo recebido se o mesmo não estava de acordo com as instruções vindas da torre de controle. Para o presidente da associação, a falta de comentários sobre a responsabilidade dos americanos faz parte de um jogo de interesses financeiros articulado pelas seguradoras. Estão querendo jogar a responsabilidade para o governo brasileiro porque, assim, o caso termina com indenizações pagas em forma de precatórios e a perder de vista. ?Vai sobrar para o lado mais fraco, o lado dos controladores?, acredita.

De acordo com Jorge André, a associação ainda tenta colocar um perito de confiança dos familiares para acompanhar as investigações sobre o acidente. Nos Estados Unidos, a primeira audiência sobre a ação impetrada em Nova York acontece no próximo dia 18.

Não podemos ficar esperando mais oito meses. As famílias continuam sofrendo. As pessoas continuam sendo enganadas por advogados, por falsas promessas.

Estou aberto para maiores informações.

Notícia do dia 31/03/2011

Lepore segue Paladino e diz que transponder estava ligado

Paladino diz que não havia problemas antes da colisão com o GOL

Pilotos são condenados pelo acidente do GOL

Pena para pilotos é contestada por familiares de vítimas.
Assim como o Ministério Público Federal (MPF), a Associação de Familiares e Amigos do Voo 1907 deve recorrer ao Tribunal Regional Federal (TRF) da decisão que condenou os pilotos norte-americanos do Legacy, Jan Paul Paladino e Joseph Lepore, a prestação de serviço à comunidade. O acidente entre o jato e o Boeing da Gol aconteceu em setembro de 2006 e deixou 154 pessoas mortas no interior de Mato Grosso.

Abraços e que Deus nos proteja, sempre...

"Quem reconhece a sua ignorância demonstra a sua inteligência, quem ignora a sua ignorância, vive na eterna ilusão"

Este sou eu e o Brigadeiro Jorge Kersul Filho, o mesmo que apareceu chorando outro dia na TV, porque ele sabe de tudo e não fala nada, mas o peso em sua consciência em baixar servis aos bandidos e comunistas que hoje estão no poder, sendo condecorados com medalhas sem brilho e que valem menos do que qualquer latão.

O CHORO DO BRIGADEIRO NÃO FOI PORQUE ÀS FORÇAS FORAM ACHINCALHADAS, O CHORO DO BRIGADEIRO NA VERDADE É O DO PESO NA SUA CONSCIÊNCIA POR SABER QUE NÃO HOUVE CHOQUE ENTRE OS AVIÕES, E TEVE QUE CUMPRIR ORDENS DE IMUNDOS QUE ESTÃO NO PODER.

Entenda uma coisa, o choro do brigadeiro neste caso não foi por causa do escândalo dos pertences, que estavam sumindo e aparecendo em outros lugares, ou foram roubados, o choro do brigadeiro foi porque o mesmo sabe das verdades e teve que obedecer ordens deste imundos, cujo os quais elle compactuou, saiu sem dar explicações no dia, para não falar com a imprensa, pois só com um outro escândalo dentro de um escândalo, poderia abafar as perguntas sobre o acidente e resgate dos destroços para uma investigação mais profunda, e não dinamitando os destroços para sumirem com as provas do "Suposto" acidente como fizeram.

Assista o choro do Brigadeiro neste vídeo







                                                      
  Eu e o Brigadeiro Jorge Kersul Filho, após o curso que fui fazer no CENIPA


“Jornalismo é publicar o que alguém não quer que seja publicado; todo o resto é publicidade”.
George Orwell

17 comentários:

Moisés Souza disse...

A culpa foi totalmente do controlador (talvez pelo fato dele ser jovem demais para a função, o que a FAB, deve estudar o caso). O Legasi estava voando instrumento em área controlada por radar. O vôo era instrumento e, segundo o manual ICA 100-12 (Regras do Ar e Serviço de Tráfego Aéreo), o vôo instrumento é responsabilidade do controlador. O Legasi decolou de Congonhas, devendo sobrevoar Brasília. Sua altitude inicial era 37000 pés e deveria descer para 36000 pés quando sobrevoasse Brasília. O piloto ou esqueceu, ou não entendeu bem as instruções do controlador de Congonhas (segundo dizem, por causa do fraco inglês dos nossos controladores, mas isso é outra história). Mas, mesmo assim, a culpa continua com o controlador por ele ser o responsável, pois ele tinha o Legacy no radar tinha sua altitude. Possivelmente ele também esqueceu desse detalhe e o Legacy entrou em uma aerovia de mão dupla, digamos assim, na contra mão a 37000 pés e colidiu com o jato da gol que vinha na mesma altitude. O fato do TCAS não estar ligado sem sombra de dúvida contribuiu para a causa do acidente, porém não nos esqueçamos que o controlador (principalmente) e os pilotos do Legacy também contribuíram. Mas, vamos supor: e se o TCAS estivesse avariado por um motivo qualquer (o que não foi o caso, é só uma suposição). Infelizmente esse controlador irá ter que carregar essa carga para sempre na vida. A pena que lhe foi aplicada foi justa (dois anos com direito a sursis), pois uma investigação de acidente aéreo não é punitiva e sim corretiva.

Moisés Souza disse...

Foi um cargueiro da Varig Log que ajudou o piloto do Legacy, pois os controladores da Serra do Cachimbo estavam com dificuldade de entender os pilotos. O piloto da Varig falava com os pilotos do Legacy pois estavam na mesma frequencia. Pelo menos foi isso que ouvi falar. E o avião não continuou para Manaus porque estava avariado.

Paulo Viana disse...

Sou radicalmente contra os corruptos do PT, gostaria de ve-los a todos quebrando pedras em algum presidio com trabalhos forcados, especialmente o 4 dedos, mas esta teoria da conspiracao é ridicula. Esta baseada em meias verdades e ilacoes. O fato de ter completado um curso no Cenipa nao transforma ninguem num investigador de acidentes. Apenas o habilita a participar de uma investigacao com um grupo de pessoas que tem isto como atividade principal e nao como mais uma. Falo isto como alguem que trabalhou no Cenipa durante 10 anos, participando de dezenas de investigacoes com aeronaves de todos os tipos, com cursos de especializacao nos Estados Unidos e Inglaterra, inclusive a nivel de mestrado. Mas que o PT tem que explodir isto tem!

Unknown disse...

Paulo, ate compreendo tua insatisfaçao. Mas a ideia de uma conspiração é fazer parecer ridicula, e o que foi escrito aqui é Plausível sim. Ou realmente você ja esqueceu da lei de Newton também?

Anônimo disse...

Os piloto do LEGACY,os americanos estavam com o TCAS "Sistema Anticolisão de Tráfego" desligado, frequência de rádio errada, a carteira de piloto estava vencida e o co-piloto não sabia mexer na aeronave.

Unknown disse...

Muito fantasiosa essa sua versão....Sei que o PT é bandido e assassino,mas nesse caso não procede....O que arrancou a asa do gol? O que arrebentou o winglet do Legacy?

Anônimo disse...

INFELIZMENTE POR SE TRATAR DE UM ACIDENTE COM AMERICANOS, É MELHOR COLOCAR A CULPA EM QUEM ESTA MAIS PERTO OU, QUEBRAR A CORDA DO LADO MAIS FRACO.

William Ribeiro disse...

A culpa foi do seu rabo e vc tem que ir pro inferno. Teoria tosca, PT não é comunista. Viva Lenin, Che e Mao e foda-se a direita fascista.

Anônimo disse...

Esqueça os esquerdopatas e analise estes dados:
1 - A FAB fechou o espaço aéreo sobre a área que o avião caiu. O normal é o contrário, deixar todo mundo voar a procura dos destroços.
2 - Tropas do EB, vindas de Manaus, do CIGS, fecharam os acessos por terra, pra ninguém ter acesso aos destroços. isso não é normal. O normal é permitir o acesso pra ver se alguém encontra sobreviventes.
3 - O índio Megaron, bem conhecido, foi "acampar" com mais trinta índios nas vésperas do acidente exatamente no local da queda do avião da GOL.
4 - Nada de valor foi encontrado entre os destroços. Ninguém usava brincos, pulseiras, relógios, alianças, nem carregava dinheiro ou qualquer outro objeto de valor.
5 - Os pilotos americanos ficaram alojados na Base da FAB no Cachimbo, sem contato com a imprensa.

Anônimo disse...

Somente quem esteve no resgate sabe exatamente o que esse moço está a falar.
Não sou especialista em proteção ao voo tão pouco entendo de aeronaves, mais o que vimos ali foi a maior queima de arquivo da história do Brasil.

Anônimo disse...

Foi um cargueiro da Polar que ajudou o Legacy. O winglet cortou igual manteiga a asa do GOL, infelizmente foi isso mesmo, foi um leve toque, uma raspada, ouça o CVR da pra perceber q rasgou o GOL e veio abaixo na hora, em parafuso, da pra ouvir o barulho do vento, e veio desmanchando mesmo, foi isso....

marcio ricardo de oliveira Oliveira disse...

bom pelo que vi sobre esse acidente ha pontos cegos onde a comunicação e impossível se o piloto do legacy tinha plano de voo mas usaram os dados passados por ultimo pela torre ele deveria seguir o plano de voo seria o correto pois ha copias de planos de voos de todas as aeronaves e os mesmo são repassados diretamente para os controladores como eles perdiam o contato com a central que monitorava esses avião seria de praxe dos pilotos usarem o planos de voo na minha opinião enfim muitas vidas foram ceifaras , culpados ou não estão vivos com seus familiares ele terão uma eternidade para viver e cada dia de suas vidas saberão que graças a eles por erros grotescos famílias sonhos,vidas foram destruídas sou um mero espectador como tantos mas olhem chorei junto com as famílias sempre viajo para manaus ,e acre sei como é la em cima somente vermos as copas de árvores e mais nada o que aconteceu todos sabemos essas pessoas que se foram serão lembradas como vitimas do descaço de políticos e pessoas que tem meios de melhorar e deixar mais seguro os céus do brasil infelizmente teve de morrer pessoas muito triste que deus cuidem dessas pessoas falo nas famílias pois seus entes queridos já estão bem ampparados lá em cima

Baraka disse...

VC usa uma droga forte, hein! Que viagem!!!!!!!!

marcio ricardo de oliveira Oliveira disse...

e baraka vc tem que ser pamonha mesmo mora na terra da pamonha e cultura ja vi que não tem nenhuma tbm sem estudo ajudante geral pensa melhor que vc

Anônimo disse...

Da até agonia de ler tanta baboseira numa compilação dessa...

Renato Dias disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Renato Dias disse...

Eu já li muita merda nessa internet...e essa postagem foi uma delas.